Esporte Clube Bahia

03/10/2013

Esporte Clube Sardinha

Provocou, agora aguenta.

Senta que é de menta.

A man is but the product of his thoughts. What he thinks, he becomes.

Mahatma Gandhi

Windows 8

08/09/2012

Então, formatei meu notebook mais uma vez.
 
Não, não é o Positivo SIM+ com um Core2Duo T6600, 2GB de RAM e a incrivelmente inútil Intel EXTREME Graphics 4500M (não HD).
Vai, tá bom, foi um bom note e me serviu bem, apesar de não rodar nada legal além de The Sims 3.
 
Estou com Samseong (Samsung) 305E4-AD2BR, com um AMD A4-3305 de INCRÍVEIS 1.9GHz. Não parece muito, mas agora eu tenho 4GB de RAM (2 deles adicionados posteriormente à compra) e uma placa de vídeo AMD Radeon HD6470G (acho que é essa aí), que é onboard, seguindo o conceito de APU, mas ainda é uma AMD. E céus, é boa. Excelentíssimo custo benefício. Rodo Call of Duty Modern Warfare Uma Putaria Muito Loca – A Missão 2 e paguei apenas 1200 reais.

Melhor, estou pagando. Meu cartão de crédito não é uma navalha, é uma guilhotina. And winter is coming.

 
Sim, eu sei que Ned Stark não morreu com uma guilhotina. E sim, se você está reclamando de spoiler a uma hora dessas, vai tomar no sul.
 
O problema é a questão do sistema operacional. Esses notes vendidos no Brasil vem com o lazarento Windows 7 Home Basic, que é um Windows 7 Starter um pouco menos lazarento. Aí eu já gosto de formatar o PC…
 
Meti logo um Ubuntu. Mas faço parte do grupo de usuários inconformados por serem obrigados a largar o moribundo Gnome 2. Apesar de me acostumar um pouco com o Unity, ainda acho uma carniça em relação ao velho gnomo. O LinuxMint tem o agradável Cinnamon, mas antes de instalar ele, decidi re-testar o Windows 8.
 
Meu primeiro contato com o SO foi… chocante. ESSA PORRA É UM NOTEBOOK OU UM TABLET? AND WHY SO UNSTABLE?
 
Dessa vez, estou me sentindo bem satisfeito. A interface Metro começa a fazer sentido, e passei a detestar aplicativos que me mandam pra Área de Trabalho clássica. Sim, os programas que utilizam minha biblioteca, por alguma razão desconhecida, insistem em não funcionar corretamente. Mas me deparei com vários aplicativos interessantes, o Internet Explorer 10 é um grande avanço.

E TEM UM APLICATIVO DO WORDPRESS! Muito legal, e vai fazer-me lembrar com mais frequência desse que já foi o blog pouco conhecido mais acessado entre meus colegas de faculdade, que não conhecem muitos outros blogs.

 
Para terminar essa postagem diretamente do aplicativo WordPress do Windows 8, estou informando que em breve irei instalar o LinuxMint. Em dual boot. Nem sei pra quê.
 
E que esse tempo com o blog deveria melhorar minha escrita. Fato desmentido após as inúmeras revisões de meu orientador para a submissão de um artigo para o CONNEPI. Preciso voltar a ler sobre o uso da vírgula.
 
Bonanças,
 
 
Vitor
 
 

“Há uma grande intolerância em relação a quem pense o contrário. [...]Toda essa história de mudança climática se tornou uma religião. E quem discorda dela é herege. Eu sou herege. Os produtores desse filme são hereges”

“Mas Vitor, você vai se formar engenheiro e deve assumir sua cota de responsabilidade sobre o uso de recursos e seu aproveitamento…”

CLARO. Em nenhum momento eu me coloco a favor de que se polua mais, nem indiscriminadamente. Porque o CO2 é apenas um gás. Há muitos outros liberados na atmosfera o tempo todo que causam doenças e diminuem a qualidade de vida. E sim, os recursos naturais são cada vez mais escassos.

Quando eu falo que não acredito em aquecimento global, muitos me entendem de forma errada (de certa forma, eu me expresso de forma errada). Tomo como minha uma frase desse documentário: [na verdade] eu acredito em aquecimento global. Eu não acredito que ele seja causado pelo homem, nem pelo CO2.

O clima está mudando, e uma das primeiras coisas que aprendemos no primário é que o clima não é estático. Ele muda sempre, o tempo todo.

A incrível necessidade de “lutar” contra o aquecimento global é mais uma evidência da capacidade mutante e adaptativa do sistema em que vivemos. Como também é citado no filme: “tentam frear o sonho africano. e o sonho africano é se desenvolver”. África desenvolvida significa que as nações ricas não mais irão conseguir exportar a pobreza necessária à sua prosperidade para as nações periféricas.

A Crise Ambiental(ista) não é isolada. A Crise Americana não é isolada. A Crise europeia não é isolada (e os países da zona do Euro em crise são justamente os que entraram no bloco pra fazer o papel de países periféricos – especialmente Portugal e Grécia). A Europa e os Estados Unidos estão conhecendo a pobreza e todo o seu fedor de chorume, pois o lixão onde eles a depositavam (nós) já não comporta mais. Não é coincidência. Tudo está ligado. Não se pode gerir um sistema linear (e infinito) com recursos finitos. Não há outra Terra para explorarmos “até o talo”.

Precisamos de um novo sistema.

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2011 deste blog.

Aqui está um resumo:

Um bonde de São Francisco leva 60 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 3.300 vezes em 2011. Se fosse um bonde, eram precisas 55 viagens para as transportar.

Clique aqui para ver o relatório completo

Todos aqui conhecem o Suzuki Escudo. Como assim, não? Claro que conhece, é que no Brasil ele foi vendido como Suzuki Vitara, ou a versão Chevrolet, o Tracker. É um pequeno jipinho com tração nas 4 rodas, muito confiável, e com excelente aptidão para off-road.

Suzuki Escudo

 

Lembrou, agora? Pois bem, esse jipinho passou por algumas modificações pela Suzuki para criar uma versão de competição. Basicamente, a Suzuki retirou seu motorzinho a diesel, tirou os bancos traseiros e todo o estofamento. No lugar do motorzinho, entrou um V6 2.0 com 300 cavalos, movendo as rodas dianteiras. No lugar dos bancos traseiros, entrou OUTRO motor de mesma potência, para as rodas traseiras, totalizando 600cv. Mais tarde, esses motores foram aperfeiçoados para uma versão biturbo, gerando, agora, 492,5 cavalos, CADA, dando ao pequeno Suzuki uma incrível potência de 985cv para mover apenas 800kg de peso. Essa relação peso/potência humilha o Bugatti Veyron, por exemplo.

 

Com esse carro, em 1998, Nobuhiro “Monster” Tajima bateu o recorde da Pikes Peak International Hill Climb, com 10 minutos e 21 segundos. Esse recorde foi mantido até junho desse ano.

 

 

Conhece o Suzuki SX4? Aquele carro do tamanho do Fr-Agile com tração nas quatro rodas? Muito bom. Mas a Suzuki não achou bom o bastante. Seguindo a mesma linha do Suzuki Escudo (e seu antecessor, o Cultus, conhecido por nós, mortais, como Suzuki Swift), o SX4 se transformou em um monstro. E o Monster bateu seu próprio recorde: 9 minutos e 51 segundos – o primeiro cara a quebrar a barreira dos 9 minutos em Pikes Peak.

 

Que insanidade!

Desistam, ele simplesmente não vai ter. Ele vai ter um motor a hidrogênio.

http://super.abril.com.br/superarquivo/2006/conteudo_472608.shtml

Não é tecnologia inacessível de outro planeta, é algo que já devia estar sendo posto em prática. Essa matéria é de 2006. De lá pra cá, as montadoras insistem em carros híbridos e elétricos, simplesmente ignorando os carros a Hidrogênio (salvo a Honda, com o FCX Clarity). Porque isso? Porque criou-se um mito de que os carros elétricos são ecológicos. Alguns fatos que mostram que, na maioria das vezes, não são:

1 – Para ser fabricado, um Toyota Prius causa a emissão de CO2 equivalente à rodagem de 60.000km com um carro de boa economia de combustível. Portanto, comprando um Prius vc paga 60 mil km de rodagem, sem rodar. É muito melhor pra natureza que você compre um carro seminovo e o mantenha bem regulado e econômico.

2 – Quando você transforma um tipo de energia em outro, há uma eficiência do processo. Carros a combustão transformam cerca de 20% da energia química de que dispõem em energia cinética. Quanto mais transformações intermediárias entre o tipo inicial de energia, e o final, menor a eficiência do processo. Carros elétricos transformam a energia elétrica diretamente em energia cinética, transferida às rodas. Tais motores tem eficiência de cerca de 80%. No entanto, a energia elétrica provém de outras formas de energia. Se supormos um processo de obtenção de energia elétrica com 30% de eficiência, temos o carro elétrico com eficiência energética de 24%, pouco superior a carros a gasolina, mas ainda perdendo pro diesel, com 30%.

3 – No entanto, o que assusta nesse quadro é que, nos países que mais consomem veículos elétricos, a matriz energética é suja. Com isso, seu Prius não emite carbono na rodagem, mas para ser carregado, emite mais CO2 do que um compacto a Diesel – infelizmente proibidos pela legislação brasileira, mas constantes na Europa.

Sendo “ecológicos”, os carros elétricos e híbridos ganham um enorme apelo comercial – principalmente nos Estados Unidos.

Mas justo os EUA, com seu consumo exarcebado, estão dando preferência aos elétricos. Porque? Jay Leno respondeu: “um americano compra um carro elétrico pra dizer pro vizinho: ‘olhe, eu tenho um carro feio e lento, mas pelo menos estou ajudando a salvar o planeta’. Americanos adoram ser reconhecidos pelo seu trabalho anônimo”.

Mas porque eles ainda não dominaram totalmente o mercado?

Porque a sociedade foi construída ao redor do Carro a Combustão Interna: eu tenho um carro. Eu viajo com ele. Ele fica sem gasolina. Então eu abasteço ele – e esse processo não leva horas, mas minutos – e continuo viajando. É por isso que os carros elétricos simplesmente são desprovidos de futuro. Eles nunca serão práticos o bastante. Se um notebook, ou até mesmo um celular, demora algumas horas para carregar, imaginem quanto tempo vai levar pra carregar um conjunto de baterias responsáveis por alimentar um motor que irá carregar 1,5 tonelada!

Aí entra o carro a hidrogênio, principalmente o que usa Boro para retirar o gás da água, pois não vamos precisar mudar o nosso estilo de vida por causa do nosso carro. Eu vou andar com o carro, ele vai ficar sem água/boro, eu vou abastecer rapidamente e vou seguir caminho! E tudo perfeitamente limpo – desde que a reciclagem do Boro também utilize fontes limpas de energia.

Enquanto as montadoras insistirem nos carros elétricos, vou continuar insistindo em meus carros seminovos e bem regulados.

PS: Honda FCX Clarity: http://quatrorodas.abril.com.br/carros/lancamentos/conteudo_260652.shtml

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 143 outros seguidores